Chama negra

Contém Spoilers do 1º, 2º e 3º livros

E a Ever continua teimosa e essa sua teimosia quase tem consequências que ela se arrependeria pelo resto de sua eternidade, em "Chama negra", o quarto livro da série, Ever sofre as consequências e suas escolhas e atitudes ate aqui, ela tem que combater com o seu proprio lado sombrio depois da magia negra que ela realizou para conseguir o antidoto de volta, ela está amarrada a Roman, seu maior inimigo, ate perceber que sua melhor amiga pode ser uma inimiga muito mais forte do que ela pensa, ate porque, esta inimiga usa a sua imortalidade de forma equivocada.

Não achei que este foi o melhor da série, para sempre continua sendo o melhor, ainda fiquei muito irritada com a imaturidade e os erros da Ever, que continua da mesma maneira, a historia continua na mesma, baseada nos erros de Ever e no perdão do Damen.

Obs. a esse ponto a historia começa a me irritar, ainda mais que o normal, por não está seguindo um rumo concreto, alias desde "Terra de sombras" a historia continua na mesma e não há grandes surpresas.

Sinopse: Ao que parece, a série Os Imortais fica melhor a cada livro, e certamente Chama Negra é o melhor de todos até agora. Nesta sequência, Ever sofre as consequências das atitudes tomadas no final de Terra de Sombras, quando apelou para a magia com propósitos completamente egoístas. 

Como a autora deixa claro neste volume, a magia tem como objetivo manipular energia, não pessoas. Quando a protagonista tenta amarrar Roman a si mesma, com o objetivo de controlar sua mente e, assim, induzi-lo a lhe devolver o antídoto que permitiria a consumação física de seu amor por Damen, o feitiço vira contra a feiticeira e ela é que fica sob o domínio do cruel imortal.

Ever se torna totalmente obcecada por seu adversário; seus pensamentos, sonhos, desejos e ambições se voltam exclusivamente para os olhos azuis e a pele bronzeada de Roman; no momento em que olha para ele, a chama negra acesa em seu íntimo brilha com uma intensidade à qual ela não pode resistir.

Aos poucos a jovem imortal é dominada pelo que ela acredita ser um monstro alheio a ela, mas na verdade é seu próprio lado sombrio, desperto por seu envolvimento com magia negra. Ever não tem consciência de que esta face obscura esteve sempre presente em seu íntimo, pronta para emergir ao primeiro impulso favorável.

Ever percorrerá uma árdua e dolorosa jornada de dor, desespero, ilusão, erros, frustrações, equívocos, escolhas erradas, até compreender o processo de amadurecimento que atravessa por entre espinhos e abismos, o qual lhe permitirá alcançar o conhecimento e o domínio de si mesma. Enquanto isso, ela revê antigos conceitos e se liberta de ressentimentos e preconceitos.

Esta travessia não prescinde da passagem pelas sombras, um território definido pelo psicólogo Carl Gustav Jung como o eu sombrio, que reside dentro de cada um de nós, inconsciente e reprimido, rejeitado pela nossa consciência. Esta é a chama negra com a qual Ever não tem a mínima intenção de se identificar, pois é sempre mais fácil culpar forças externas pela ação de nossas próprias disposições internas.

O leitor será cúmplice de Ever nesta viagem interior, irá se irritar com ela, julgá-la, para depois se identificar plenamente com a jovem imortal ao entender que a vida é complexa, e o aprendizado transformador nasce justamente dos erros, das decepções, das quedas ao longo do caminho.

Nestes momentos difíceis a protagonista recorrerá a Jude, pois não tem coragem de revelar a Damen que, apesar de suas orientações, ela sucumbiu à tentação de apelar à magia no combate ao seu maior inimigo. Ao mesmo tempo em que luta para resistir à atração hipnotizante que a domina cada vez mais, é obrigada a vencer o impulso de eliminar do caminho sua rival, justamente Haven, a melhor amiga que ela mesma transformou em imortal, a nova eleita de Roman.

A autora vai ainda mais além ao desvendar as almas de Roman e Haven, a nova imortal que se deixa seduzir pelos poderes que a convertem, finalmente, de patinha feia e patética em mulher poderosa e sedutora. Alyson se vale destes personagens para discutir sutilmente a questão do bullying, um comportamento que pode ter início no próprio ambiente familiar.

De um enredo simples, sem maiores complicações, Noël extrai temáticas profundas e significativas, como a constituição energética do pensamento, o lado sombrio presente em cada ser, o poder de atração de mentes afins, a sintonia entre os semelhantes, a morte, as complexas teias de emoções que configuram a identidade de cada um, o processo de evolução espiritual do ser humano. Além disso, a trama eletrizante levará o leitor a roer as unhas até a última linha do livro.

Para comprar é só clicar em um dos links: SubmarinoAmericanasFNACLivraria da Travessa ou Livraria Cultura

Nenhum comentário:

Postar um comentário