Férias

Quando eu li melancia eu gostei da forma que a Marian Keys escreve e fiquei desejando os outros livros dela, férias foi o segundo que comprei, o tema abordado nele é um tanto conturbador e conflituoso, provavelmente é por isso que demorei tanto para terminar de lê-lo, quase uma semana. 

Lendo ele dá para sentir como é ser uma viciada, no caso, uma viciada em drogas, todo e qualquer tipo de droga, dá para sentir o estrago que isso pode causar na vida de uma pessoa que tem tudo para ter uma ótima vida, e quando se entra em um tratamento a negação e o tampão para tudo de ruim que aconteceu é surpreendente e o que dói é saber que as pessoas na vida real reagem dessa forma. 

A historia nos mostra a vida de Rachel Walsh, ela é a irmã do meio de Claire, a protagonista de melancia, ela leva uma vida desenfreada sem nenhum comprometimento com outras coisas que não sejam drogas, ela usa todas e de todos os tipos, ela simplesmente não sabe como reagir à vida sem elas. 

Tudo muda quando ela abusa demais e quase morre, e é a partir dai que o livro começa, nós vamos sabendo da vida dela aos poucos, e com isso entendendo o que a leva a se apoiar nas drogas em vez de coisas concretas e vamos vendo os prejuízos tanto sentimentais quando financeiros, o buraco que ela se enfiou é enorme. 

A família dela decidi leva-la para um centro de tratamento, tudo o que ela acha é que vai tirar férias, mas essa não é bem a realidade daquele lugar chamado Claustro, no começo ela nega que possa ser uma viciada em qualquer coisa, mas conforme as sessões de terapias vão acontecendo ela vai enxergando a realidade, sempre com muita dor, ninguém disse que seria fácil né. 

No final, depois de lutar muito consigo mesma, uma recaída e por fim lutar ainda mais, só que agora por si mesma ela consegue mudar o rumo de sua vida, as coisas continuaram a ser muito difíceis mas a força para lutar por ela mesma foi muito maior. 

Rachel faz a gente odiá-la e ama-la, faz com que sentimos pena, solidariedade e raiva, uma guerreira incrível que no começo lutar contra ela mesmo e só faz besteiras e depois que começa a lutar por ela e consegue acertar enfim a sua vida.

A minha versão do livro é a BestBolso e posso dizer que odiei esse exemplar, normalmente não ligo muito, mas esse em especial tem a diagramação muito ruim, em algumas paginas tive que me redobrar para poder ler os cantinhos do meio e odeio quando isso acontece, além disso, a capa esta se desintegrando.

Sinopse: Rachel Walsh tem 27 anos e a grande mágoa de calçar 40. Ela namora Luke Costello, um homem que usa calças de couro justas. E é amiga - pode-se mesmo dizer muy amiga - de drogas. Até que a sua vida vai para o Claustro - a versão irlandesa da Clínica Betty Ford. Ela fica uma fera. Afinal, não é magra o bastante para ser uma toxicômana, certo? Mas, olhando para o lado positivo das coisas, esses centros de reabilitação são cheios de banheiras de hidromassagem, academia e artistas semifissurados (ao menos ela assim ouviu dizer). De mais a mais, bem que já está mesmo na hora de tirar umas feriazinhas. Rachel encontra mais homens de meia-idade usando suéteres marrons e sessões de terapia em grupo do que poderia supor a sua vã filosofia. E o pior é que parecem esperar que ela entre no esquema! Mas quem quer abrir as janelas da alma, quando a vista está longe de ser espetacular? Cheia de dor-de-cotovelo (o nome do cotovelo é Luke), ela busca salvação em Chris, um Homem com um Passado. Um homem que pode dar mais trabalho do que vale... Rachel é levada da dependência química para o terreno desconhecido da maturidade, passando por uma ou duas histórias de amor, neste romance que é, a um tempo, comovente, forte e muito, muito engraçado.

Para comprar é só clicar em um dos links: SubmarinoAmericanasFNACLivraria da Travessa ou Livraria Cultura

Um comentário:

  1. Gostei,seu blog é bem informativo e interessante!
    Seguindoo!!Espero que possa retribuir!
    Meu blog:http://garotasdivandoo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir