Supernova - O encantador de flechas

Supernova – O encantador de flechas, foi o livro escolhido para o Clube do Livro Ribeirão do mês de abril, que acontece hoje e contará com a presença do autor, Renan Carvalho, eu li ele essa semana e já vim trazer as minhas impressões para vocês.

Ele é juma fantasia com uma proposta bem diferente do que estou acostumada, os magos do livro usam da Ciência da Energias para realizar as suas mágicas, então eles não criam as coisas do nada, ou transfere essas coisas de lugar, ou usam palavras mágicas ou ao menos varinhas, eles simplesmente utilizam os elementos ao seu redor para fazer o que desejam, sendo que cada mago possui afinidade com determinado elemento.

O mundo todo usa e evolui as habilidades com os elementos, mas em Acigam tudo o que tem haver com magia é proibido, sendo que a cidade foi cercada por muros e todas as pessoas proibidas de entrar ou sair, já que a maior parte dos que aprenderam a controlar as energias eram comerciantes, que entravam e saiam de Acigam para resolver os seus negócios.

Leran é um garoto que nasceu em Acigam e desde que se lembra, a cidade é cerdade por muros, seu avô é um dos comerciantes, por esse motivo ele aprendeu e conseguiu desenvolver as suas habilidades, juntamente com seu único filho, o pai de Leran.

Após o fechamento da cidade, os comerciantes entraram em confronto com os políticos, já que seus negócios foram seriamente prejudicados, mas estes retalharam os comerciantes, inclusive matando o líder deles, com isso a Guilda passou a ser mais discreta e se preparar para um ataque de verdade.

Leran começa desde cedo à aprender como controlar as energias com seu avô e também aprende que não deve falar nada sobre com absolutamente ninguém, mas ele não imagina todo o risco que está correndo e tudo o que vai acontecer depois de ele ver magos serem mortos por seres rápidos, fortes e principalmente, sem nenhuma piedade, os silenciadores.

A partir desse momento começa uma corrida pela sobrevivência, há a junção de forças dos magos, reformulando a Guilda, e estes lutam contra o governo e suas principais armas, os silenciadores, e muitas coisas estão por serem descobertas no tempo que passa.

Bem, na minha opinião, acho que o Renan tem tudo para fazer uma ótima historia, a escrita dele é gostosa de ler, mas, pelo menos para mim, faltou sentimento, em momento algum eu conseguir sentir aquilo que os personagens estavam passando e essa falta para mim, acaba com qualquer livro, esse foi o motivo principal para ter dado somente duas estrelas.

Se você leu e tem uma opinião diferente da minha me diga, por favor, talvez eu senti isso porque li ele logo após um livro mega carregado de sentimentos.

Sinopse: Supernova - O Encantador de Flechas - Imersa em uma ditadura implacável, a isolada cidade de Acigam sofre com a ameaça da guerra civil. De um lado, a Guilda, um grupo que utiliza os ensinamentos da Ciência das Energias para exigir direitos para a população. Do outro, um governo tirano, resguardado por soldados especialistas em aniquilar magos — nome vulgar dado aos praticantes da tal ciência. No meio desse conflito vive Leran, que, após ser tragado para a rebelião, tenta aprender mais sobre sua misteriosa habilidade de encantar objetos com a energia dos elementos.

Com uma narrativa envolvente e reviravoltas incríveis, Supernova: O Encantador de Flechas é um livro que vai arrebatar os fãs de fantasia.

Para comprar é só clicar em um dos links: AmericanasSubmarinoLivraria da Travessa ou Livraria Cultura

2 comentários:

  1. Olá!!

    Primeira resenha negativa que li para essa obra gente!
    Eu tenho muuuita curiosidade em ler algo desse autor justamente para saber o pq todo mundo elogia a escrita do autor. Fico feliz com a sua sinceridade na resenha, pode ser que você não tenha curtido mesmo justamente por ter sido uma leitura extremamente diferennte a anterior.


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oláaaa

      Eu vi mais uma na verdade kkkkkkk.
      A escrita dele é gostosa, como eu disse, mas não sei, não senti aquilo que os personagens estavam passando, muitas coisas aconteciam e era tipo, ah, legal, sabe, não sentia nada demais e eu odeio livros que fazem isso comigo, porque eu gosto de sentir a historia, sentir aquilo que o personagem está passando. Mas não significa que seja um livro ruim.

      Espero que você leia e goste, vou ficar te acompanhando para saber quando você postar a resenha.

      Beijos

      Excluir